Paróquia de São Pedro Ad Víncula

Antes da formação de Portugal, por este povoado, com mais de 8 séc. de história, passava a " Via Romana - Via Covillianae " que facilitava o comércio da lã, do azeite, do carvão e do sal, ligando a Idanha e a Covilhã a Tomar.
1207 - Casegas passou à posse dos Templários (BN - Códice 736, fl. 203) quando Tomar se transformou na capital da Ordem Militar do Templo.
1288 - Na região são feitas, apenas em Casegas e Silvares, as primeiras inquirições por ordem do rei D. Dinis.
1314 - É extinta a Ordem Militar do Templo pelo Papa Clemente V e em Portugal é criada a Ordem Militar de Cristo, pelo então rei D. Dinis.
1319 - A Ordem Militar de Cristo é confirmada pelo Papa João XXII e Casegas passa à Ordem de Cristo, sendo integrada na Comenda do Castelejo.

Séc. XIV-XV - Casegas foi erigida a paróquia.

1505 - Casegas já era freguesia, englobando Sobral e Cebola, conforme visitação feita à Comenda do Castelejo em 05 de Setembro de 1505. Novas visitações foram feitas às igrejas da Ordem de Cristo que fazem referência a Casegas:
- Em 30 de Junho de 1517 por ordem do rei D. Manuel I.
- Em 28 de Fevereiro de 1571 por ordem do rei D. João III.
Em 21 de Outubro de 1719, no reinado de D. João V, a Comenda do Castelejo é extinta e Casegas passa para a posse dos Condes de S. Vicente da Beira. Na visitação de 1719, além de fazer referências à Igreja Matriz da invocação de S. Pedro, fala ainda da existência da ermida do Santo Cristo e das capelas de Santo António e de S. Sebastião.

Confrarias e /ou irmandades:

1617 - Foi criada a confraria do Santíssimo Sacramento, tendo-lhe concedido bula o Papa Urbano VIII.
1623 - Surge a confraria de Nossa Senhora do Rosário, mantendo-se até ao ano de 1947.
Final do séc. XVII, início séc. XVIII - Foi criada a Irmandade das Almas que se mantém até aos dias de hoje.

Património religioso:

- Capela das Almas ou da Misericórdia fora também conhecida por Capela do Senhor Santo Cristo da Santa Irmandade das Almas, assim descrita nas actas dos cabidos da Capela. É uma Capela que remonta aos fins do século XVII princípios do séc. XVIII (1759).
- Com a demolição da antiga Igreja Matriz, iniciou-se a construção da nova Igreja em 1932-1933, sendo inaugurada em 1949.
- Em 1959 foi inaugurado o magnífico lambrim em azulejo, com cerca de 2 metros de altura, disposto nas paredes interiores da Igreja, da autoria do Arquitecto Fernando de Barros Santa Rita, que representa a vida do padroeiro da Paróquia, São Pedro Ad Víncula.
- Em 21 de Janeiro de1968, é “benzida” a primeira pedra que dá início à construção do Santuário do Anjo da Guarda.
- Em 06 de Agosto de 1978 é inaugurado o Santuário com a realização de uma grande Festa dedicada ao Emigrante.
- A meio da década de 1970, a antiga capela de Santo António, cuja existência é referida na visitação de 1719, é “criminosamente” demolida à semelhança do que tinham feito à velha Igreja, do Adro, por volta do ano de 1932.
- Capela de S. Sebastião.
- Nicho em honra a S. José, construído pelos seus devotos em 1996 e requalificado em 2016.

A influência da religião em Casegas:

Entre os finais do Século XIX e a primeira metade do séc. XX, foram mais de vinte (20) os padres que nasceram em Casegas. Deles, é justo destacar a vida e acção do grande Homem e educador social, o Padre Joaquim Alves Brás (1899 - 1966), fundador da Obra de Santa Zita e do Instituto Secular das Cooperadoras da Família, cujo processo de Beatificação e Canonização está a decorrer na Santa Sé, desde 15.06.1990.
Dos catorzes (14) Jesuítas de hoje, nascidos na Diocese da Guarda, cinco (5) nasceram em Casegas e três (3) ainda se encontram vivos. (P. José Álvares de Carvalho, José Pires e António Silva)
Mais recentemente, um outro Jesuíta, filho dum Caseguense, foi notícia. Nuno Branco, Homem de fé, director do Centro Universitário Manuel da Nóbrega, em Coimbra, com pouco mais de 40 anos de idade e pensamento moderno, com alma de artista e uma capacidade de criação fora do vulgar, cursou arquitectura, mas acabou sacerdote devido a uma paixão de fé. São seus os desenhos do trailer animado do “Silêncio”, de Martin Scorsese, o filme sobre missionários jesuítas portugueses no Japão do século XVII.


Fontes: Diversas